Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O que só tu e eu e pouco mais entende

Eu não sei escrever, apenas tenho muitas, muitas histórias! by Nessie

O que só tu e eu e pouco mais entende

Eu não sei escrever, apenas tenho muitas, muitas histórias! by Nessie

Oh moças! Arranjem um quarto

 

 

 

Posso dizer que na minha vida não se passa nada de especial. Sou uma rapariga perfeitamente banal. Podia ser uma verdadeira chatice viver, se não fossem as pessoas que me rodeiam...preciso delas como de alimento para viver e por isso escrevo sobre o que me rodeia.

Ok, isto parece exagerado. Eu respirava à mesma, o meu coração ia bater à mesma, enquanto tiver dinheiro para comprar comida, alimentava-me à mesma, como tal viveria à mesma, mas não seria a mesma coisa...pois o meu cérebro estaria numa espécie de coma.

Todas as tardes. Mas todas as tardes, quase à porta do meu trabalho (local onde tenho de me apresentar 5 dias por semana, apenas porque gosto imenso de me levantar cedo), estão duas raparigas adolescentes a "lancharem-se" uma à outra. Elas parecem uma só. De início pensei que pudessem ser gémeas siamesas, porque parecem estar coladas, e tentei evitar que a minha mente ruim começasse a magicar coisas. Mas não. Não são gémeas siamesas e passam a tarde naquilo.

Foi muito difícil perceber que eram duas raparigas, pois elas estão presas uma à outra. Ou estão deitadas no chão, possivelmente a dormir a sesta, ou estão sentadas uma em cima da outra.

De início fiquei confusa. Pareciam dois rapazes, mas tinham mamas, como tal parti do princípio que eram duas raparigas. Por outro lado já tive um colega que tinha mamas. Mas mamas à séria de fazer inveja a muitas raparigas que são lisinhas que nem tábuas de passar a ferro. Nas aulas de educação física lá estava ele, aos saltos a agarrar “as gémeas”, com medo que levantassem voo e que alguma ficasse perdida no ginásio e fosse guardada junto das bolas de futebol…

Será que a mãe dele não tinha pena da pobre criança e lhe arranjava um soutien?

Isto, em crianças de 13 anos é bastante complicado de aceitar. Mas, porque raio é que o Jorge tem mamas e eu ainda não tenho. Deus é assim tão mau para mim? Isto perguntava-me uma colega minha, que eu nunca me queixei desse mal...

Voltando ao assunto principal:

Oh moças!

Eu sei que é bastante confortável estar deitada em cima do passeio, nas horas do calor, uma em cima da outra. Andar na escola (que é mesmo por trás) é muito aborrecido e hoje em dia não se aprende nada de especial, que eu também já lá andei e sei do que falo. Mas não era mais bonito irem para outro lado? Podiam-se por ainda mais à vontade?

Eu sei que o amor é muito lindo e vocês querem mostrar ao mundo a sua beleza. Mas o mundo está-se a cagar (desculpem o termo) para o vosso amor. Temos mais que fazer, como trabalhar por exemplo. Eu própria, se não fossem vocês estava a trabalhar e não a escrever e a pensar em parvoíces, porque infelizmente não é para isso que me pagam.

Estão as vossas mães em casa a cozer meias e a ver a Fátima Lopes e vocês a serem meninas más!

Eu cá não digo nada a ninguém, mas por favor ARRANJEM UM QUARTO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

1 comentário

Comentar post